Entre o Céu e a Terra (Okeanós)

  • Ano: 2015
  • Técnica: vídeo / instalação

.

 Full HD video (stills), PAL, 16:9, cor, stereo, 8' 11'' loop

 

(...) Henrique, ao dirigir o olhar (o dele e o nosso) para baixo, faz vislumbrar na água e na terra, o espelho celeste.
Este céu, por sua vez, atrai para si a água, deixando para trás o seu equivalente terreno - o sal. Sal que tempera.

Esta é uma das formas como o autor nos remete para a dicotomia entre o céu e a terra, ou até entre o divino e o profano.
A transformação da água em sal, do sal em terra, da terra em céu, do céu em terra, faz parte duma fórmula criadora que nos faz intuir que o multíplice colorido se refira à variedade de relações existentes entre cada individuo e o valor que dá (ou Sal) ao que lhe é exterior - à imensidade de relacionamentos que como seres terrenos mantemos com deus.

Ana Vieira Ribeiro, 2014

(excerto do texto "Entre o Céu e a Terra")

 

 

.

.

.

.

.